sábado, 21 de junho de 2014


Fantasias

As minhas ...  São as tuas fantasias 
E quando em meu leito deito
Sinto-te tão perfeito pra mim
Em corpo, coração e alma.
Em horas do sim... de vem a mim
Certeza do encontro 
Mas tem horas que balanço 
Com as incertezas... E quero fugir 
Lembrando do velho poema.
Em minha versão "Cotidiana"
Um amor que estou sempre a esperar
“E que talvez nunca venha”
Mas eu fico esperando sua chegada inesperada
Sem dia e sem hora marcada
Nesse silêncio que a vida me reserva.
Vislumbro um céu e no céu de tua boca
Fico imaginando minha língua solta...
E tuas mãos tirando-me  o véu que cobre 
Uma dragoa adormecida,  pronta pra acordar
E amar, amar, amar...
Amar você! 



Ana Lima.