segunda-feira, 16 de junho de 2014

Doces palavras.

Quase tudo surge na estrada que tento seguir
A procura...
Tudo... as vezes é pouco ... enfeites de flores...
Palavras doces...Doces palavras...
Que degusto a gosto do frio que sinto... engulo.
De manhã te procuro e a noite... te desejo...
Com saudade!
Dia seguinte...
Abro a janela e sol se esconde
E ao longe se vai com teus raios
Entre prédios e as vezes montanhas
A chuva cai molhando minha face... meu corpo.
Quero descifrar as pontes que me leva perto de ti
Entre doces palavras...
Pergunto-me quem és tu de verdade
Sol que ilumina ou chuva que me molha?

Ana Lima.

15-06-2014.