segunda-feira, 19 de novembro de 2012


Nessa estação



Pega seu bilhete moço!
É o número 57
66 é o meu.
Senta aqui do meu lado
Se estiver cansado...
Deixo um lugar em mim
para que possa repousar-te
Já ouvi vários sons...
muitos tocaram meu coração...
Mas aqui... ninguém ficou sentado não!
Já observei muitos olhares em vão
Olhares perdidos,  inquietos
Olhares apressados...
E também olhares apaixonados!
Olhares que tudo parece ver
Mas não enxergam  não!
Nessa estação...
Vi  muitos partindo...
Outros tantos  changando...e eu  aqui...
Sentada com meu bilhete na mão.
Se irei descer? Não sei não!
Nem em qual estação...


Ana Lima
19/11/2012