terça-feira, 1 de julho de 2014

Esquecer-te!

Esquecer-te!
Seria parar meu tempo em poesia,
Esquecer o passado, e viver sem expectativas,
Vivendo apenas por um acaso.

Esquecer-te!
Seria como esquecer minha primeira paixão, 
E o meu primeiro bolo de aniversário na adolescência,
A primeira carta recebida de mamãe, quando estive distante.

Esquecer-te!
Seria como esquecer o bolo de fubá,
Que vovô fazia no fogão de lenha,
Do colo que ela me dava, mesmo quando não podia.

Esquecer-te
Seria como esquecer primeiro todos os amigos...
As brincadeiras de rua... Amarelinha, pega-pega, queimada,
Pular fogueira e as danças de quadrilha.

Esquecer-te!
Seria fechar uma página sem palavras
Sem poesia...Sem melodia...
É assim que eu ficaria, se te esquecesse.

Ana Lima