sexta-feira, 11 de julho de 2014

Carta  ao sentir...

Amanheci com o pássaro cantando na minha janela
E eu...  encolhida puxando as cobertas , pensando na noite que passou
E  tantas  que me trouxeram  alegria  em meu viver através de você... em palavras... 
Palavras que me fazem   viajar nos sonhos mais lindos e desejados da meu sentir.
Aí... sinto-me impetuosa , como vendaval , procurando sempre  por você que  me trás
Toda a razão do meu sentir e do meu querer... E é assim... que esqueço sempre que não posso
Pois o amor tem que acontecer à dois.
Hoje dia de sol! Raio de luz.... Minha doçura de ser...Encontra aqui você! Ah que saudade! 
E fico lembrando-me  de todas as palavras que me vem... e sem elas... 
Coração fica frio , entristecido...Aí vem o pensar  ficar longe delas, como aguentar?
Aguenta coração! Como dizem... Controla a sua mente.
Esqueça o céu que você não pode chegar... 
Numa prece pedi  orientação ao mestre, guia-me em pensamentos, palavras e atitudes
De-me entendimento e discernimento para tomar as atitudes que me são necessárias.
Veio ao meu coração o entendimento que eu já sabia sobre a paixão...
Quando a paixão chega é assim mesmo, vem como vento forte que quer derrubar tudo e sentir em toques o outro com toda intensidade....depois com tempo acalma e fica tudo sereno, singelo e profundo , profundo como o sentir   da alma!  E tudo se encaixa perfeitamente.pela sua própria razão de ser , e se tem que ser será , se não... desaparecerá entre as nuvens de um céu que tanto vislumbrou-se.
Nada acontece por acaso, a razão dos sentimentos são também uma forma de aprendizado
Principalmente quando não se pode viver o que tanto se deseja  no coração.
Entendi... Que para mim o amor não é uma coisa simples , nunca foi e  nem vai ser
O que fazer se  tem que ser assim? Seguirei  contando as estrelas que um dia do teu céu roubei.
E se a saudade apertar? Ah... se vira palhaça e vai com as crianças dar risada, para distrair esse coração
Que chora
 Pois a vida  é isso,  vivemos entre risos e lágrimas! 

Ana Lima.