segunda-feira, 13 de janeiro de 2014



Ninguém me quer...

Apenas um querer momentaneio
Conviniente talvez, por alguma razão de ser
Momentos bacana... de uma noite ao luar...
Poetando e a cantar com a chuva fina no telhado...
Você me vendo nos teus olhos
E eu te sentindo por dentro...
E o meu eu em você.
Ninguém me quer como eu quero
Um amor seguro e sincero - eterno! 
Mas como tudo não é para sempre
Penso que tudo é apenas efêmero
Mas intenso mesmo por um momento
Na minha razão de ser...
Mulher!

Ana Lima