segunda-feira, 3 de dezembro de 2012


Tantas coisas se perdem com o tempo
Mas teu olhar, ah, teu olhar sempre por ai
 Encontro nesse vai e vem
No meio do caminho...
Nesses longos anos.
Será  destino?
Se fez morar tão pertinho!
Num vai e vem ... sem querer
Nele me esbarro e me contento
Hoje tão simples e singelo
Olhando assim bem de perto
Ele se fez presente.
Ana Lima
03/12/2012