terça-feira, 17 de março de 2015

Sentir

O tempo  passou, e é tão antigo e tão recente
A razão do sentir... “Coisas do coração”
Que nem o tempo, nem a distância, consegue apagar...
Vontade do que não veio... E talvez “Nunca virá”
O tempo não para, mas ficou inútil insistir!
A  única certeza, é a minha poesia passeando no ar
Encontrando tuas doçuras... E juntas... bailando
Ao som  de Ray Charles , pensando no significado
Das  palavras, soltas, leves, doces...
Como se  fossem a verdade em si
E bailam sorrindo , contemplando as estrelas
No firmamento do meu  Céu - Você!

Ana Lima.